Uso do avatar ganha força na gamificação corporativa

Personalização impacta de maneira positiva a postura dos usuários durantes as sessões e os mantêm mais motivados

 

O avatar, aqueles personagens configurados para identificar um usuário em um ambiente virtual, tem grande representatividade na gamificação no mundo corporativo. Principalmente agora com as novas relações de trabalho e os treinamentos à distância, eles ganham maior significação.

Uma delas é a capacidade de moldar o relacionamento entre jogador e personagem. “Quanto mais um avatar puder ser customizável, melhores as taxas de engajamento dos usuários com o treinamento proposto”, declara Daniel Sgambatti, CEO da Kludo, startup que apresenta soluções de gamificação voltadas para capacitação e treinamento de colaboradores e otimização de processos internos.

Avatar customizável foca na experiência do usuário

Esses e outros benefícios de manter um avatar customizável foram comprovados por pesquisadores das universidades de Harvad e do Texas. O estudo, inicialmente desenvolvido para entender o comportamento de jogadores de videogame, concluiu que a personalização do avatar tem um papel enorme para melhores resultados na gamificação voltada a educação e treinamentos.

No estudo “Os efeitos da personalização baseada em avatar na identificação do jogador”, pesquisadores nos Estados Unidos usaram uma estratégia para interpretar resultados chamada de teoria de autodeterminação.

Para entender como se dá a relação do avatar com seus personagens, os especialistas reuniram 66 participantes e dividiram em dois grupos, um de customização e outro de não-customização. Para isso, escolherem um clássico entre os jogos virtuais, uma versão on-line de Senhor dos Anéis.

Foram dez horas de jogo, em quatro sessões, durante duas semanas em um ambiente controlado em laboratório. Depois dessa imersão, os pesquisadores reuniram os dados que coletaram por observação, entrevistas com os jogadores, além de outras informações levantadas.

Concluíram que a personalização impacta de maneira positiva a postura dos usuários durantes as sessões, como mantê-los mais motivados. Já no campo educacional, a pesquisa mostrou que um avatar personalizado facilita o que eles chamam de growth mindset. Trata-se da mentalidade de crescimento, em que a pessoa crê no potencial de expandir inteligência e conhecimento a partir de seus esforços.

Customização constante é estratégia eficiente

A estratégia de usar um avatar personalizado na gamificação faz com que as pessoas fiquem mais focadas nos eventos e nas experiências que os jogos proporcionam, em vez de direcionarem seus olhares apenas para as narrativas.

“Sem contar que o uso do avatar em gamificação nos treinamentos para empresas permite ao colaborador ser mais produtivo no ambiente de aprendizado on-line. E quanto mais controle o usuário tiver sobre a aparência desse avatar, melhor”, explica Sgambatti.

Para aumentar mais os benefícios de avatares customizáveis, outra indicação do estudo é dar mais autonomia ao usuário e deixá-lo modificar ou incrementar seu personagem conforme vai avançando no jogo.