Geral Na prática

Quase 90% dos executivos de bancos e fintechs veem a disrupção digital como ameaça

Pesquisa realizada pela FICO e pela American Banker revela as oportunidades para o segmento na era digital

Um levantamento realizado pela FICO, especializada em gerenciamento analítico e tecnologia de tomada de decisão, em parceria com a publicação American Banker, revela que executivos do setor financeiro estão preocupados com o rápido avanço da disrupção digital – 88% deles a consideram uma ameaça iminente para suas empresas, sendo que 51% dos que trabalham em bancos e 71% dos que estão em fintechs avaliam esse tema como uma ameaça muito séria.

Foram entrevistados mais de 200 profissionais seniores de fintechs e bancos do Brasil e de outros nove países como Estados Unidos, Canadá, México, Reino Unido, Espanha, Turquia, Nigéria, Índia e Nova Zelândia.

Entre as principais conclusões do estudo estão a necessidade de melhorar o atendimento ao cliente, a tomada de decisões em tempo real, a integração de análises e o empoderamento de usuários que não são técnicos

A pesquisa identificou oportunidades estratégicas para o setor financeiro, como o fato de que viver na era digital impõe a necessidade de interagir em tempo real e oferecer diversos pontos de contato personalizados ao cliente. Além disso, revelou que apenas metade dos entrevistados usa seus dados da maneira mais eficaz possível.

“O setor precisa ganhar confiança e adotar inteligência artificial e machine learning para potencializar seus negócios. Dessa forma, será possível se antecipar e atender às necessidades dos clientes”, afirma Ricardo Cheida, Diretor de Pré-Vendas para América Latina da FICO.

Entre as principais conclusões do estudo estão a necessidade de melhorar o atendimento ao cliente, a tomada de decisões em tempo real, a integração de análises e o empoderamento de usuários que não são técnicos. E para que as empresas alcancem esses objetivos, a pesquisa indicou a importância de se investir em ferramentas que centralizem a tomada de decisões.

“Somente com uma infraestrutura unificada é que as empresas vão conseguir ter o foco total no cliente, pois será possível transformar continuamente os dados não processados em estratégias valiosas, acionáveis e quantificáveis para impulsionar seus negócios. Por exemplo, a solução FICO® Centralized Decisioning conecta todas as informações críticas para ajudar a empresa a tomar decisões mais inteligentes, rápidas e rentáveis”, conclui Cheida.