Gêmeo Digital e mapeamento tridimensional são tendências para 2022

Da medicina à construção civil, da automação veicular ao Metaverso, o Gêmeo Digital permite que as empresas simulem cenários, antecipem problemas e otimizem os processos

 

Imagine poder antecipar acidentes de trabalho, prever defeitos em novos produtos e processos ou corrigir possíveis problemas antes mesmo que os projetos sejam materializados. Com a tecnologia de mapeamento 3D LiDAR, em conjunto com o Gêmeo Digital, isso não só é possível, como já vem acontecendo em vários segmentos do mercado.

O Gêmeo Digital, termo traduzido do inglês digital twin, nada mais é do que captar os dados físicos de um objeto ou ambiente, recriar essas informações em ambiente digital para então testá-lo em cenários diversos e antecipar todo tipo de problema e melhoria que seja necessária.

Gêmeo Digital é um dos elementos que forma a chamada Industria 4.0

Até alguns anos atrás, o teste de impacto veicular, por exemplo, era feito com o próprio objeto físico. O carro era fabricado e, então, testado. Com o Gêmeo Digital, é possível criar o espelho digital do produto real e testá-lo no ambiente virtual, obtendo os mesmos resultados, sem gastar material, tempo e dinheiro.

Segundo Guilherme Stella, fundador da TrackFY, empresa especializada em soluções de mapeamento digital para os segmentos médico, de construção e mineração, os sensores 3D LiDAR são essenciais para a digitalização e construção dos Gêmeos Digitais, pois permitem mapear o mundo físico com precisão milimétrica e uma rapidez que o trabalho humano não permitia até então.

“Com os sensores de digitalização 3D de hoje em dia, é possível coletar dados estruturais em poucos segundos, criar ambientes digitais idênticos aos reais e realizar testes e experimentos em ambiente controlado antes mesmo do produto ser construído”, explica Stella.

Odair Maciel, especialista no tema e escritor de dois livros sobre softwares de engenharia (AutoCAD e AutoCAD Plant 3D), pela editora Ciência Moderna, lembra que o Gêmeo Digital é um dos elementos que forma a chamada Industria 4.0, uma nova fase da indústria que amplia tanto a qualidade dos processos na construção de plantas industriais, quanto no acompanhamento à distância da parte automatizada, que pode, assim, receber incrementos e melhorias em pleno funcionamento.

“O Gêmeo Digital, facilitado pelos scanners LiDAR de mapeamento digital, ajuda na manutenção fabril, a prever possíveis problemas e possibilita que sejam feitos novos layouts ou ampliações necessárias, sempre com testes antes no ambiente digital”, explica Odair. Para ele, os Gêmeos Digitais serão fundamentais nos próximos 10 anos para a ampliação das indústrias no mundo inteiro, não apenas em países como EUA e Canadá, que hoje já somam 36% do mercado mundial da tecnologia.

Os Gêmeos Digitais permitem produtos de mais qualidade, menos tempo entre planejamento, desenvolvimento e lançamento, já que eliminam a necessidade dos testes físicos, e garantem um futuro mais limpo: “menos resíduos, menos gastos, mais foco e melhor desempenho. Essa é a receita que a tecnologia LiDAR oferece para que os Gêmeos Digitais aconteçam em cada vez mais mercados”, lembra Stella.

“Além disso estamos entrando em uma era 100% digital e segmentos como agricultura, varejo, energia, urbanismo, saúde, infraestrutura, transporte e segurança necessitam de maior precisão em análises de dados, por isso o mapeamento e o Gêmeo Digital serão fundamentais nesta transição”, finaliza o fundador da Trackfy.

LiDAR

O LiDAR (Light Detection and Ranging) é um sensor 3D de luz pulsada que, além de aferir distâncias, também consegue medir volumes com precisão e rapidez, por meio de seu laser. Presente em celulares, scanners 3D, tablets, drones e até mesmo em carros, o sensor pulsa e capta uma média de 300 mil a 1 milhão de pontos por segundo. O feixe de luz laser rebate na superfície à sua frente e o LiDAR cria um mapa digital tridimensional do ambiente ou objeto escaneado.