Geral Negócios

Conectividade privada na digital edge deve crescer mais de 50% ao ano

Estudo de mercado aponta que, com a explosão de dados cada vez mais distribuídos geograficamente na edge, as empresas estão aproveitando a Interconexão para competir na economia digital

O mais recente Global Interconnection Index (GXI), estudo de mercado anual publicado pela Equinix, prevê que a conectividade privada na edge crescerá a uma taxa composta de crescimento anual de 51%, com uma Velocidade de Interconexão total de mais de 13.300 Tbps – o equivalente a 53 zettabytes em troca de dados por ano.

Com essa velocidade, por exemplo, todos os habitantes da Terra poderiam baixar, ao mesmo tempo, uma temporada inteira da série Game of Thrones em Ultra High Definition em menos de um dia. O estudo de mercado GXI também considera a Velocidade de Interconexão um componente essencial para os negócios digitais e confirma que, para competir na economia digital, as empresas precisam lidar com o crescimento dos volumes de dados e aumentar a velocidade da troca de dados em um número maior de ecossistemas de clouds e negócios.

Espera-se que, até 2022, a América Latina atinja uma taxa composta de crescimento anual de 63%, contribuindo com 11% da Velocidade de Interconexão mundial

“Pessoas, softwares e máquinas estão criando e consumindo dados mais rapidamente e em todos os locais onde trabalhamos, nos divertimos e vivemos”, conta Rick Villars, vice-presidente de pesquisa em data centers e clouds da IDC. “O aumento significativo no volume de dados criados, agregados e analisados nesses novos locais está fazendo com a que a TI deixe de ser implantada em data centers corporativos tradicionais. As corporações precisam de acesso a instalações de data center robustas e modernas que estejam próximas aos locais da edge onde as empresas querem implantar infraestrutura dedicada e interconectar-se ao crescente número de clouds, clientes e parceiros que estão no centro dos esforços de transformação digital”, completa o executivo.

Segundo o estudo, a capacidade de realizar a troca de grandes volumes de dados por meio da Interconexão é fundamental para competir na economia digital. A previsão é que, para administrar os crescentes volumes de dados, o consumo corporativo de Velocidade de Interconexão crescerá a uma taxa composta de crescimento anual de 64%, superando outras formas de troca de dados corporativos. Para isso, as empresas estão implantando em nove locais, em média, com um total de 340 Interconexões com operadoras, parceiros de negócios e clouds.

Uma pesquisa independente encomendada pela Equinix, com mais de 2.450 profissionais sêniores de TI do mundo todo, constatou que quase a metade de todos os decisores de TI globais consideram a Interconexão uma facilitadora da transformação digital e quase a metade acredita que a Interconexão pode ajudar suas empresas a ganhar vantagem competitiva dentro do mercado.

 A distância é o maior destruidor de desempenho dos negócios digitais e a implantação de conexões diretas e privadas na edge impulsiona tanto o desempenho de aplicações quanto a experiência do usuário. De acordo com o GXI, as cargas de trabalho sensíveis à latência de hoje em dia exigem tempos de resposta que variam de <60 a <20 milissegundos, forçando a infraestrutura de TI a chegar mais perto dos pontos de consumo. A pesquisa da Equinix, mais de um terço dos decisores globais de TI estão usando a Interconexão para aumentar a velocidade da conectividade.

As maiores empresas do mundo estão ganhando vantagem competitiva usando uma combinação de modelos essenciais de implantação de Interconexão. A Interconexão com várias operadoras em múltiplos locais da edge é o caso de uso mais conhecido com relação à Velocidade de Interconexão, que deve quadruplicar até 2022.

A Interconexão com diversos serviços de cloud e TI em múltiplos locais da edge e regiões de cloud representa o próximo uso da Velocidade de Interconexão, que deve apresentar um crescimento 13 vezes maior até 2022. Já com parceiros de negócios digitais nos segmentos de Serviços Financeiros, Conteúdo e Mídia Digital e Integração da Cadeia de Fornecimento responde pelo restante dos casos de uso de Velocidade de Interconexão e deve crescer cinco vezes mais até 2022.

América Latina

Na América Latina, a previsão é de crescimento a uma taxa composta de crescimento anual de 63%, contribuindo com 11% da Velocidade de Interconexão mundial. Nessa região, o segmento de conteúdo e mídia digital deverá superar as demais regiões em termos de adoção de Velocidade de Interconexão. Espera-se que, até 2022, a indústria chegue a uma taxa composta de crescimento anual de 59%, o equivalente a 31% da Velocidade de Interconexão na região.

De acordo com uma pesquisa independente da Equinix, realizada com 307 decisores de TI na América Latina, a migração da infraestrutura para o digital é uma prioridade das estratégicas tecnológicas de 86% das empresas. Atualmente, as empresas da região já têm uma média de 52% de sua infraestrutura na cloud, enquanto a América do Norte tem 43%. Dentre as organizações latino-americanas, 82% planejam mover mais funções para a cloud futuramente.

A pesquisa também aponta que a maioria das empresas na América Latina (64%) está usando a Interconexão para reduzir custos de conectividade e 76% delas consideram a Interconexão um importante facilitador da transformação digital.

“A América Latina tem passado por um ‘boom tecnológico’ nos últimos anos, alimentada por uma população jovem e ligada em tecnologia, com uma alta taxa de adesão a dispositivos móveis, levando as empresas a acelerar a transformação digital. Não surpreende o fato de que, pela projeção, o segmento de Conteúdo e Mídia Digital será o maior na América Latina, respondendo por 31% da Velocidade de Interconexão até 2022. Estima-se que o segmento na região será o maior do mundo em termos de Velocidade de Interconexão, 8% maior do que o da América do Norte. De acordo com a Associação para Investimento de Capital Privado na América Latina, entre 2014 e 2018, a demanda dos provedores de conteúdo aumentou a uma taxa composta de crescimento anual de 95%, superando provedores de backbone de Internet, por isso, essas empresas desempenham um importante papel no cenário da Interconexão, em uma corrida para atender à crescente demanda”, afirma Eduardo Carvalho, Managing Director da Equinix Brasil.

No Brasil, a maioria das empresas implanta suas cargas de trabalho atuais em provedores de cloud fora do país, usando a Interconexão para fazer negócios com organizações do mundo todo.